Casas Perdidas

Um dia, enquanto percorria as ruas de Lisboa, fui levado pela curiosidade a espreitar por entre as frestas de um tapume.

Por detrás, escondido, estava um terreno vazio dominado por uma vegetação que aos poucos apagava os últimos vestígios de uma antiga construção.

Quando olhei para a empena do prédio vizinho, outrora oculta pelo prédio que deixara de existir, reparei que as paredes interiores das casas que já não existiam, ainda ali estavam!

Por elas, pelas suas cores, pelas suas dimensões, comecei a imaginar como seriam aquelas casas… Quem viveria nelas… O que existiria lá dentro…

Aquelas paredes, por resistirem à demolição, pareciam querer deixar alguma mensagem. Eram a suas casas a lutar pela sobrevivência.

Senti então, uma grande vontade de voltar a dar-lhes vida; de satisfazer o desejo que tinha lido naquelas paredes…

A instalação Casas Perdidas, é um projecto de intervenção urbana que pretende “reanimar” estas empenas enquanto esperam por dar lugar a novas construções.

Para tal, pretendo reunir uma série de objectos perdidos que poderiam ter pertencido àquelas casas e colocá-los nas respectivas divisões, ou melhor, nas paredes que delas sobram.